quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

CHICO XAVIER




"O que a gente não pode,
mesmo, nunca, de jeito nenhum,
é amar mais ou menos,
é sonhar mais ou menos,
é ser amigo mais ou menos,
é namorar mais ou menos,
é ter fé mais ou menos,
é acreditar mais ou menos...
Senão a gente corre o risco de se tornar
uma pessoa MAIS OU MENOS..."

CHICO XAVIER

Uma tarde de outubro ...

videoObstáculos são aquelas coisas assustadoras que vemos quando afastamos os olhos do alvo. (Hanah More)

Lançamento de livros da UFPE - LIVRO DE IGOR DE ALMEIDA

REQUIÉM À INFÂNCIA: UM ESTUDO SOBRE UM SÁBADO EM 30 E VIVA O CORDÃO ENCARNADO, DE LUIZ MARINHO, que acontecerá no dia 10/12/2009, quinta-feira, às 19h, no Instituto Cultural Banco Real - Galeria Marcantonio Villaça (2º andar), Av. Rio Branco, 23 - Bairro do Recife, dentre outros lançamentos do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFPE.





PARABÉNS IGOR DE ALMEIDA.
TE DESEJAMOS SUCESSO.

Sociedade Riograndense do Norte de Infectologia

Federada da Sociedade Brasileira de Infectologia


Natal, 30 de novembro de 2009.
Em resposta à solicitação da Promotoria de Justiça e Defesa da Saúde Pública e
da Secretaria Estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte, para um parecer
técnico sobre os riscos da realização do Carnatal em relação à pandemia de Influenza A
H1N1, a Sociedade Riograndense do Norte de Infectologia (SRNI) reuniu-se às 17 horas
do dia 29 de novembro de 2009 e deliberou o seguinte documento:
Considerando o crescente número de casos graves e óbitos em âmbito regional a
partir da semana epidemiológica 41 de 2009;
Considerando que muitos dos casos graves necessitam de assistência ventilatória
e, consequentemente, internação em leitos de Unidades de Terapia Intensiva;
Considerando que todos os casos internados devem ter isolamento respiratório,
em quartos privativos, com vedação de portas, boa ventilação e, preferencialmente, com
pressão negativa;
Considerando que a disponibilidade dos leitos supracitados é insuficiente para
atender a demanda atual e, portanto, não daria suporte a um aumento do número de
casos;
Considerando que toda aglomeração humana é propícia para disseminação das
doenças de transmissão aérea;
Considerando que não há recomendação para o uso de máscaras em ambientes
abertos;
Considerando que o número de casos confirmados são referentes aos de maior
gravidade, já que não são realizados exames confirmatórios dos indivíduos sem critérios
de gravidade e que, sendo assim, não sabemos a real taxa de ataque do vírus;
Considerando que o período de transmissibilidade da doença se inicia um dia
antes dos primeiros sintomas e persiste até o sétimo dia;
Considerando que a aplicação da vacina em massa é a mais eficaz forma de
prevenir o avanço da pandemia;

--------------------------------------------------------------------------------
Page 2

Considerando que todos os pontos levantados neste documento são condizentes
com as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde,
emitimos o seguinte parecer:
A realização do evento denominado Carnatal pode aumentar consideravelmente
o número de casos, assim como qualquer outra forma de aglomeração humana. Pelo
mecanismo de transmissão da doença, espera-se que o risco seja diretamente
proporcional à intensidade da aglomeração.
A rede assistencial do Rio Grande Norte é deficiente e necessita de melhorias
para atender a demanda atual, podendo a situação se agravar substancialmente com uma
possível elevação da incidência de doentes graves.
É essencial que os gestores locais adquiram vacina para proteger a população do
RN imediatamente, pois o período anual de incidência da influenza sazonal local, difere
das regiões Sul e Sudeste do país. Enquanto nessas regiões as vacinas poderão ser
aplicadas em março ou abril de 2010, no nordeste brasileiro deveríamos ter iniciado a
campanha vacinal em outubro.
Recomendamos ainda, que haja veiculação em massa nos meios de comunicação
(tv, rádio, jornal, outdoor, etc), sobre as medidas de prevenção da Gripe.
Certos de estarmos cumprindo com nosso dever social, reiteramos a disposição
da Sociedade Riograndense do Norte de Infectologia em contribuir para os
esclarecimentos julgados necessários.
Atenciosamente,
Hênio Godeiro Lacerda
Presidente da SRNI